Saturday, September 13, 2008

U.D.R. - Avião Brutal do Scat

Seis horas da tarde, avião comercial saindo às pressas - vontade
De ficar com minha família
O trampo é duro, mas é assim que eu sustento a minha filha

Calor, tensão, estresse
Executivo trampa muito, enche os bolsos, fica rico, mas o corpo só padece

Até parece que eu sou um figurão
Primeira classe, regada a champagne, mas não - tou na terceira
Meiando um rango que boiou na água suja a noite inteira

Rasteira.
A carne de cavalo não desceu
O caldo quente subindo na gargante, o apogeu
Tentei me segurar, mas, no fim, aconteceu

Sem muito o que fazer, vomitei no banco ao lado
Onde um velho alemão tava sentado.
Sacanagem.
Sorriu pra mim e sussurou "Wöllen sie spaz haben??"

Não sei o que ele quis dizer, mas o cara me assustou
Pôs o dedo na garganta e começou
Vomitou um lance escuro no meu colo
Pegou meu juco num copinho e deu um golo

Aeromoça, dá uma força, a maré incomodou os passageiros
Traz um pano, limpa isso, serviço ligeiro.

Já era tarde.
O anão da quinta fila acordou
Com ódio no olhar foi ao banheiro
Saiu de dentro da casinha e parou no corredor

Acordou todos no grito, abriu o cinto e arriou a sua bermuda
Pariu um alien.
Com milho pelo corpo e fedendo a rio Arruda

"Essen sie mein scheißen" - gritou o alemão
Tirou a roupa e deu um beijo no anão
Um beijo longo e molhado
A aeromoça quis correr e escorregou no chão cagado

A hora do delicioso kaviar
O alemão encheu a mão e fez a dona comer bosta até se sufocar
Regurgitar.
Pedindo arrego em nome de Jesus.

Entre a cruz e a caldeirinha, não queria reagir
Olhei pra trás e vi uma porta se abrir
Uma morena, tremenda formosura.
Com uma rola afivelada na cintura

Socou a pica no rabo do anão
Se aproximou de mim e me deu um pescoção
Tentei gritar, mas fui calado, despido e amarrado.
E agora tou aqui, jogado.

O cheiro do excremento não é bom
Queimou meus pêlos do nariz
Em alto e bom som
a morena perfeita diz:

"Atenção rapaziada
O banquete tá servido
Kaviar com milho e ovo cozido
Quem não comer, será punido

Devorem as montanhas de cocô
É relaxante como um banho de ofurô
Meu nome é Mistress Ivete
Sejam bem vindos...
ao Avião Brutal do Scat"

Eu nunca tinha visto nada assim na minha vida
Primeira classe, toda reunida
Os bem de vida, rapeize grã-fina
Brigando por um copo de urina

O corredor virou piscina e fedia
Santa maria, não me deixe sofrer
Em minha mente, um anjo dizia:

- Vai morrer. O demônio quer você

Quanto mais eu me alimentava, mais eu vomitava
Reciclava e a morena me currava
Meu cu sangrava e o da moçada também
E a putaria não parava

O negócio começou a ficar feio
E a galera aguardava no anseio
Mistress Ivete se agachou
E pôs no mundo um kaviar de um metro e meio

[REFRÃO]
Expanda sua mente, aceite um animal
Participe de uma orgia transexual
Voando pelos ares, que mal há num boquete?
Viaje no avião brutal do scat

E nessa hora o anão teve um peripaque
Viro pra um negão que tocava um atabaque
Deu um sorriso com cara de biscate
Lambeu sua pica e gritou "bukkake"

"ao ataque" disse o negão
tirando sua pica e socando no anão
um gringo se viro e disse "nuke'em"
e o alemão "kan du sperma schlucken?"

mistress Ivete tiro seu cichotão
e deu 4 chibatadas bem na testa do anão
escarro na sua cara e o anão logo se abaixa
e chupa sua pica de borracha

escracha, sua vadia mistress Ivete
e mostra pra esse anão o que é pagar boquete
as fezes pra Scathos a orgia para Seth
no avião brutal do scat

e o caviar se espalhava pelo chão
montinhos eram feitos bem maiores que o anão
chega o co-piloto com um tubo e um dilema, uhn?
Será que ta na hora do enema

Foi nessa hora que grito um mais tarado
Remove o mamilo daquele que ta amarrado
E o desespero que tomava o meu ser
Se transforma lentamente em uma forma de prazer

Beijei o alemão e deu um gosto de resina
Era sua merda misturada com benzina
Com sua boca suja e um serrote torto
Pago uma gulosa e removeu o meu escroto

Sangrava pela púbis mas morria de tesão
Com um toco de merda é que eu fiz o meu tampão
Peguei um playboyzinho pela cabeça do pau
E usei um prego torto com sonda uretral

O boy urrou de dor e eu disse "segura a onda"
Rasguei sua piroca e tirei a minha sonda
O clima de amizade então viro paixão
Peguei uma navalha e fui capar o alemão

Ele tava num canto pagando uma prum turco
Viro pra mim e disse "se fudeu já sou eunuco"
Meu rabo já queimava ta na hora de gozar
Então o piloto disse "o avião já vai pousar"

Não vou me esquecer da putaria no avião
Fui currado comi merda e dei meu cu pra um anão
Vida de executivo pra mim chega eu vou sair
To indo pra tailândia me operar ser travesti

13 comments:

Monjh - Senhor dos Muitos Nomes said...

O melhor é o ritmo de Rap com sotaque paulista...

Amar Yasmine do AQUILIS said...

Sentindo falta da sua presença lá no meu cantinho. Adorei o texto escrito a 6 mãos.
Amo muito vcs. Doces besos!

Grazi said...

Fico uns tempos sem vir aqui e olha só o que acontece... xD
Onde diabos vc arrumou essa música, menino? xD xD xD

Pavinatto said...

Passado com o non sense.... RÁRÁRÁ... Que vôo delicioso.

{Pamina}-Monjh said...

você me dá medo...

Raysla Camelo said...

Ah! Um texto desse tamanho?
Eu volto!

Lisiê Farias said...

eca!

{Pamina}-Monjh said...

cri cri cri

{Pamina}-Monjh said...

atualiza, Dono?

Graziele Evangelista said...

Atualiza isso aí, ô.

Fabiane Colling said...

caralho!
0o

Juliane G. said...

Nossa, isso é uma musica? Hahahaha
Louca. Realmente scat não faz muito minha cabeça... :P
Bjo, Monjh.

Amar Yasmine do AQUILIS said...

*fazendo coro"
Atualiza... atualiza!!!!!!!!